Restabelecendo a comunhão com Deus

“Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir; mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça.” Isaías 59:1,2

É importante relembrar que pecado é uma transgressão de uma lei estabelecida por Deus, para ser cumprida por todas as pessoas, um impedimento natural para que não recebamos a benção que precisamos. Isto ocorre não por falta da bondade e do amor de Deus e sim devido a nossa insensatez e rebeldia de continuar praticando coisas que ofedem o caráter e a santidade de Deus. Deus espera que tenhamos um proceder santo, puro e genuíno, fruto de um verdadeiro cristão. Em I João 3:9 o apóstolo faz uma advertência importantíssima – “Aquele que é nascido de Deus não vive na pratica do pecado, porque a semente de Deus permanece nele, não pode continuar no pecado porque é nascido de Deus”.

É bom revermos se porventura  temos falhado no relacionamento para com Deus, e se encontrarmos algum pecado, devemos sinceramente nos arrepender  confessando-o para que prontamente a nossa comunhão com Ele seja restaurada, através do precioso sangue de Cristo. A Bíblia declara em Provérbios 28:13 – “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia”.

A Bíblia também nos adverte: Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.

Deus nos abençoe,

Pr. Nélson Gouvêa

Deixe um comentário

Rolar para cima