Foi-se a Glória de Deus – II parte

Ela deu ao menino o nome de Icabode, e disse: “A glória se foi de Israel”. Porque a arca foi tomada e por causa da morte do sogro e do marido. E ainda acrescentou: “A glória se foi de Israel, pois a arca de Deus foi tomada”. I Samuel 4:19-22
É importante contextualizarmos esta historia bíblica, para entendermos melhor os seus desdobramentos e assim retirarmos lições preciosas deste texto, que nos ajudará a enxergar os propósitos de Deus para as nossas vidas.
1. A desobediência de um povo
Estes acontecimentos reporta-se a uma época em que os governos constituídos em volta do povo de Israel eram nações governadas por reis pagãos. Adoradores de todos os tipos de deuses, o que obviamente erão abomináveis no conceito do Criador. Desde a saída espetacular do povo de Israel que fora escravizado por séculos no Egito, através da instrumentalidade de Moisés e depois pelo seu sucessor Josué, o governo foi teocrático. As ordens e diretrizes eram todas dadas diretamente por Deus. Mas sabemos pela Bíblia que este relacionamento de obediência às leis do Soberano não eram em sua maioria obedecidas pela nação. A rebeldia, as murmurações, a falta de fé, foram afastando as famílias de Deus a ponto da Bíblia registrar em I Samuel 3:1 “… naqueles dias raramente o Senhor falava, e as visões não eram frequentes”. Juízes eram levantados de tempo em tempo para governar. Quando estes procuravam administrar de forma transparente, ordenada e com autêntico caráter moral, sobre tudo obedecendo às leis deixadas por Deus, a nação vivia bem e havia paz com outros povos vizinhos. Quando se levantava alguém como juiz que não conhecia a vontade de Deus, a nação sofria com a idolatria e com guerras.
Aplicação: Em nossos dias também vivemos tempos bem difíceis onde o nível de desobediência é bem alto. O povo tem-se afastado de Deus e de suas orientações. As informações estão todas centradas na Bíblia o nosso maior legado literário. É pouco lida e muito menos ainda entendida, pois não se pode estudá-la como fazemos com um romance, revista ou jornal. A Bíblia, ao contrário do que muita gente pensa, não contém a palavra de Deus. Ela é a palavra de Deus e para entendê-la é necessário ser filho de Deus e não somente criatura. O filho conhece a voz de seu pai.
A presença de Deus, a Glória de Deus em nossas vidas acontece quando entendemos as revelações diárias que o Senhor nos passa. A cada dia Ele procura ter comunhão com os seus filhos mostrando a direção a seguir.
Para Refletir: Qual o grau de comunhão, de obediência você tem com Deus? Você sente a sua presença?
Deus abençoe a sua vida.
Pr. Nélson Gouvêa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima